O que faz um Coordenador de Tesouraria numa empresa?
Gestão Financeira

O que faz um Coordenador de Tesouraria numa empresa?

Escrito por BCN Treinamentos

Agora que você já conhece as funções da Tesouraria é hora de você conhecer um pouco mais sobre o profissional responsável pelo controle e gestão da Tesouraria, ou seja, o Coordenador de Tesouraria. Acompanhe e boa leitura!

Leia nosso artigo sobre as principais funções do gestor financeiro 

O Coordenador de Tesouraria

A Tesouraria é uma área de extrema importância para todas as empresas, afinal é ela que controla o fluxo de caixa, fornece os dados para a tomada de decisões estratégicas e é responsável por encontrar os melhores resultados, gerar lucro operacional e aumentar o patrimônio.

É por meio dela que todas as entradas e saídas de caixa devem ser monitoradas, garantindo assim que haja sempre dinheiro suficiente para financiar as operações da empresa e também que o excesso de caixa seja investido de forma correta.  

Por sua vez, para que a Tesouraria funcione de forma eficiente, realizando de todas as suas funções da melhor maneira possível, é importante que ela seja comandada por um profissional capacitado e preparado para o cargo. E essa pessoa é o Coordenador de Tesouraria.

Um Coordenador de Tesouraria é o profissional responsável por toda a rotina da área financeira, como conciliação bancária, crédito e cobrança, emissão e acompanhamento de notas fiscais, análise e controle de caixa de curto e longo prazo e operações financeiras com bancos (aplicações e captações).

Entre as atividades de um Coordenador de Tesouraria podemos destacar:

  • Atuar no controle de Tesouraria, efetuando o fechamento diário dos saldos bancários, através da conciliação bancária, executando o fluxo de caixa previsto e realizado em conjunto com contas a pagar e a receber, indicando a disponibilidade de caixa para o seu superior para a tomada de decisões;
  • Elaborar o budget e acompanhar mensalmente os resultados;
  • Atuar com ações preventivas objetivando o correto cumprimento do resultado e elaboração de relatórios gerenciais para a diretoria;
  • Responsabilizar-se por toda a rotina da área financeira, como conciliação bancária, crédito e cobrança, emissão e acompanhamento de notas fiscais,  análise e controle de fluxo de caixa de curto e longo prazo e operações financeiras com bancos (aplicações e captações);
  • Atuar com análise de contratos bancários (cálculo IR, IOF, parcelas e juros), de importação (emissão de carta / crédito, SWIFT, fechamento de câmbio e liquidação financeira do câmbio) e de captação de recursos (capital de giro, conta garantida, produtos do BNDES);
  • Calcular rotinas de trabalho e providenciar os documentos necessários para o acesso às linhas de créditos;
  • Administrar e controlar empréstimos e aplicações;
  • Atuar de forma estratégica, propondo e programando melhorias nos processos.

E, para que o profissional tenha um bom desempenho nessas atividades como Coordenador de Tesouraria além da graduação, é essencial que possua conhecimentos em contabilidade, conhecimento em operações financeiras, operações de longo prazo, BNDEs e conhecimentos em elaboração de relatórios gerenciais, budget e gerenciamento por indicadores.

8 competências essenciais do Coordenador de Tesouraria

Além de possuir características como ética, transparência, inteligência emocional, visão analítica, proatividade, eficiência e disciplina, o profissional de Tesouraria e, em especial o Coordenador,  deve ter algumas habilidades técnicas específicas.

É fundamental que o profissional da Tesouraria possua ou adquira essas habilidades, buscando se aperfeiçoar por meio de de uma constante formação e atualização profissional. Afinal, o mercado está sempre em constante mudança e por isso é fundamental se manter atualizado por meio da educação continuada.

Confira abaixo quais são as 8 habilidades essenciais do profissional de Tesouraria:

  1. Conhecimento técnico em contabilidade financeira;
  2. Compreensão acerca do mercado de capitais;
  3. Domínio do fluxo de caixa;
  4. Habilidade de gestão do capital de giro;
  5. Capacidade de analisar e projetar situações;
  6. Domínio da análise de estratégias para aumentar a gestão de lucros e de caixa da empresa;
  7. Capacidade para identificar oportunidade de investimentos após a análise de demonstrativos financeiros da empresa;
  8. Habilidade de avaliar e elaborar modelagens financeiras.

No entanto, infelizmente, muitos profissionais da área de Tesouraria não têm todas essas habilidades e precisam investir em formação profissional, como em cursos de gestão estratégica de Tesouraria.

Afinal, deter conhecimento sobre gestão de tesouraria garante ao profissional a capacidade de antecipação das necessidades, a possibilidade de tomada de ações preventivas para evitar possíveis problemas e ainda enfrentar com sucesso os desafios do mercado e do novo papel dentro das empresas que eles precisam desempenhar.

O papel do Coordenador de Tesouraria na atualidade

O papel do Coordenador de Tesouraria nas empresas vem mudando muito nas últimas décadas. Ele está deixando os  bastidores, onde se destaca na função de evitar perdas para a organização, para assumir um papel de destaque como gerador de resultados para a empresa.

O Tesoureiro que o mercado de trabalho procura, além de demonstrar grande habilidade com as atividades consideradas clássicas da sua profissão, precisa ser também um gestor de riscos, de pessoas, um agente de mudança sempre alinhado com o desenvolvimento tecnológico e, acima de tudo um estrategista.

Em um ambiente de trabalho globalizado, em constante mudança e como acesso mais restrito ao dinheiro, o foco do Coordenador de Tesouraria mudou das atividades puramente administrativas e transacionais, tais como pagamentos, recebimento, movimentação bancária, para um trabalho mais amplo, com ênfase em gestão de risco e soluções que impactem claramente no resultado das organizações.

A Tesouraria demanda hoje em dia de profissionais que estejam capacitados para avaliar o risco de moeda, juros, liquidez, crédito, etc, e que possam utilizar seus conhecimentos de mercado e de networking em benefício da empresa, atuando de forma estratégica.

E mais, os Coordenadores de Tesouraria começam a  desempenhar também um papel de consultores de negócios em suas organizações, e a tendência é de que exista  cada vez mais colaboração com as outras áreas das empresas, como aquisição e compliance, por exemplo. E para isso, é importante que o profissional circule pela  empresa e converse sobre economia de custos com os funcionários.

Por fim, para que o Coordenador de Tesouraria exerça todas as suas funções de maneira satisfatória, é imprescindível, hoje mais do que nunca, que ele esteja amparado por uma boa equipe e por consultores jurídicos e tributários, além de contar com a ajuda de seus parceiros bancários para que possa haver uma maior clareza nestes novos processos.

Se você gostou desse artigo sobre as funções do coordenador de tesouraria, e quer entender na prática como isso funciona conheça nosso curso de Gestão Estratégica da Tesouraria no site da BCN Treinamentos.

Sobre o autor

BCN Treinamentos

Deixar comentário.

Share This