Quais as funções do setor de Tesouraria de uma empresa?
Gestão Financeira

Quais as funções do setor de Tesouraria de uma empresa?

Escrito por BCN Treinamentos

A Tesouraria ocupa um papel central em uma empresa. Afinal, sua organização está  diretamente relacionada ao controle de caixa e a necessidade da tomada de decisões estratégicas. Por isso é fundamental uma boa gestão de Tesouraria, pois só assim a empresa tem melhores condições de trazer eficiência e qualidade para esses processos. Mas, você sabe dizer com segurança quais são as funções da Tesouraria?

Se a resposta é não, acompanhe este artigo e veja que a Tesouraria é muito mais que uma área da empresa que controla entradas e saídas de caixa.

A importância da Tesouraria para a empresa

A Tesouraria é uma área de extrema importância para todas as empresas, afinal é ela que controla o fluxo de caixa, fornece os dados para a tomada de decisões estratégicas e é responsável por encontrar os melhores resultados, gerar lucro operacional e aumentar o patrimônio.

É por meio dela que todas as entradas e saídas de caixa devem ser monitoradas, garantindo assim que haja sempre dinheiro suficiente para financiar as operações da empresa e também que o excesso de caixa seja investido de forma correta. 

A gestão da Tesouraria, quando feita de forma eficiente,  torna a empresa menos vulnerável às oscilações do mercado, pois é possível se ter o controle diário das movimentações financeiras, bem como identificar com antecedência eventuais desequilíbrios  e providenciar o capital de giro necessário.

Mas vejamos agora quais são as funções de uma Tesouraria dentro da empresa.

As funções da Tesouraria

As principais funções de uma Tesouraria são:

  • Contas a pagar
  • Contas a receber;
  • Controle do  fluxo de caixa;
  • Captação de recursos financeiros;
  • Aplicação de recursos financeiros.

Já como funções complementares, podemos citar a negociação com clientes e fornecedores no que diz respeito aos prazos de recebimentos e pagamentos e também descontos. 

Contas a pagar e contas a receber

Esta é uma das mais básicas funções da Tesouraria e está alicerçada sobre 3 princípios: agilidade operacional, confiabilidade e economia.

Mas não pense que por ser uma função básica, ela é menos complexa. Se por um lado a informatização das operações de pagamento e recebimento (nota fiscal eletrônica, sistemas ERP, por exemplo) trazem agilidade para a execução, por outro o aumento considerável de tributos trabalham no sentido oposto, trazendo mais trabalho operacional.
E será o equilíbrio adequado entre a agilidade operacional e a confiabilidade que trará como conseqüência o custo de pagar e receber.

Assim, se a confiabilidade de execução for a única meta de contas a pagar, a agilidade operacional com certeza estará comprometida, uma vez que exigirá maiores prazos para o processamento dos pagamentos. E isso, acaba elevando os preços pagos pela empresa ao comprar produtos ou contratar serviços de terceiros.

Controle do fluxo de caixa

Outra função extremamente importante da Tesouraria é o controle do fluxo de caixa. O fluxo de caixa, considerado por alguns a ferramenta de gestão mais importante, é o responsável por fazer a correspondência entre as projeções de recebimento e pagamento e as decisões de captação e aplicação de recursos financeiros.
Para que o financeiro de uma empresa funcione de forma eficaz, é fundamental que se tenha um fluxo de caixa de curto prazo, cobrindo pelo menos um mês à frente, bem como um de médio prazo, cobrindo doze meses à frente.
E quando o assunto é controle do fluxo de caixa, o maior desafio para a Tesouraria é acertar em suas previsões. O ideal é poder contar com um fluxo de caixa com margem de erro de até 15%. Ou seja, um  grau de acerto de pelo menos 85% entre a primeira projeção efetuada e os valores efetivamente realizados.

Veja nosso artigo sobre 5 boas práticas para fazer um fluxo de caixa perfeito

Captação de recursos financeiros

Esta é uma das funções mais corriqueiras da Tesouraria já que existe uma variedade imensa de linhas de crédito, com custos diferenciados, à disposição das empresas. E, quando há uma programação adequada de captação de recursos financeiros, os custos tendem a ser menores.

Por sua vez, o fator chave para que se tenha essa programação adequada de captação é o fluxo de caixa. Se ele é muito imprevisível, haverá a necessidade de maiores linhas de crédito junto aos bancos que, por consequência acabam acarretando em custos mais elevados.

Essas alternativas de crédito atendem a necessidade de capital de giro. No entanto, a escolha da opção errada pode aumentar os custos de todo o processo e inviabilizar o crescimento do negócio.

Na prática, cabe à Tesouraria pesquisar a linha de crédito mais vantajosa para a empresa, evitando o pagamento de custos extras que causem um impacto negativo nas finanças da empresa.

Veja nosso artigo sobre 6 práticas para gerenciar o capital de giro

Aplicação de recursos financeiros

Outra função da Tesouraria é se responsabilizar por fazer as aplicações financeiras dos valores de sobra de caixa, preferencialmente com baixo risco e alta liquidez, objetivando que a empresa alcance seus objetivos com maior facilidade.
Uma mais vez que o fator risco é considerado mandatório, apenas a liquidez das aplicações financeiras pode, de alguma forma, ser administrada para que se obtenha uma rentabilidade determinada e favorável a empresa. E, como regra, quanto maior a liquidez de um ativo financeiro, menor será sua rentabilidade. 

Assim, como nas aplicações financeiras, o fluxo de caixa da empresa acaba tendo um papel muito importante em relação aos resultados financeiros obtidos. Um fluxo de caixa pouco previsível trará como consequência uma necessidade de ser ter elevadas margens de segurança. E isso, por sua vez, significa um maior volume de recursos financeiros ociosos  ou aplicações financeiras com prazo de aplicação mais curto e a consequente redução de rentabilidade.

Negociação com clientes e fornecedores

Esta é uma função complementar da Tesouraria, mas não menos importante.

No Brasil, existe grande diferença entre as taxas de captação e de aplicação, e por isso, existe uma grande margem para que as empresas negociem descontos com seus clientes e fornecedores. Assim, dessa forma, é possível realizar operações financeiras mais vantajosas para todas as partes e, principalmente para a empresa.

Conclusão

Vistas todas essas importantes funções da Tesouraria, é importante destacar que elas só poderão ser exercidas de forma satisfatória, se houver uma gestão estratégica de Tesouraria, com profissionais capacitados, prontos para assumir grandes desafios e focados no crescimento saudável da organização.

Se você gostou desse artigo sobre as funções da área de Tesouraria, e quer entender na prática como isso funciona conheça nosso curso de Gestão Estratégica da Tesouraria no site da BCN Treinamentos.

Sobre o autor

BCN Treinamentos

Deixar comentário.

Share This