5 ações para o seu negócio evitar a inadimplência dos clientes
Gestão Financeira

5 ações para o seu negócio evitar a inadimplência dos clientes

Escrito por BCN Treinamentos

A inadimplência pode ser altamente problemática para a empresa de forma geral, bem como comprometer seriamente o trabalho do gestor financeiro. Controlar e resolver esse problema quando já está dado é algo difícil. Prevenir esse tipo de ação, então, é ainda mais desafiador.

Um dos seus principais efeitos é o prejuízo do giro de capital, necessário para reinvestimentos, bem como o comprometimento do funcionamento adequado, já que há custos que precisam ser pagos adequadamente.

É o pagamento recorrente e apropriado que garante a saúde da empresa e, por isso, mais do que resolver, prevenir a falta de pagamento é essencial para evitar transtornos futuros, entre eles, problemas financeiros severos.

Para o gestor financeiro, é fundamental saber quais são as causas da inadimplência, de forma a combatê-las e prevenir o problema de imediato. Continue a leitura do post e saiba mais sobre como evitar a inadimplência!

Principais fatores que levam à inadimplência

É possível perceber um padrão nos fatores que levam à inadimplência dos clientes, principalmente por parte de pessoas jurídicas. Sua compreensão é essencial para que se possa traçar estratégias a fim de combater esse problema e encontrar soluções personalizadas caso a caso.

Estão entre as principais razões encontradas:

  • empresas novas que estejam passando por um período de adaptação e enfrentando problemas orçamentários, bem como a ausência de investidores;
  • crises em determinados setores que possam diminuir os lucros em determinado período;
  • problemas de inadimplência dos clientes da pessoa jurídica, que impossibilitam o pagamento em dia da dívida com o seu negócio;
  • histórico de problemas de crédito por parte dos sócios responsáveis;
  • má administração das finanças das empresas por parte dos sócios.

5 ações que ajudam a evitar a inadimplência dos seus clientes

No entanto, como prevenir a ocorrência desse tipo de problema, ou seja, como evitar que ocorram, de fato, o atraso ou a falta de pagamento? Algumas ações simples são determinantes nesse processo. Entenda!

1. Acompanhe diariamente as informações de pagamento dos clientes

A conferência diária é essencial para que seja possível avaliar a movimentação de entrada e saída de finanças, de forma a encontrar possíveis divergências entre contas a pagar e a receber.

Dessa forma, você poderá identificar rapidamente algum recebimento que deveria ter ocorrido naquele dia de algum cliente e que não foi computado. Quanto mais cedo isso for identificado, mais facilmente você poderá contornar a situação para reaver o valor.

Por exemplo, há quem possa ter esquecido da data-limite para o pagamento. Assim, ao utilizar um sistema automatizado, ele poderá lembrá-lo o quanto antes e evitar que a inadimplência se estenda por um período maior.

O mesmo vale para os casos de má-fé. Quanto antes o contato for realizado com o cliente, mais facilmente se dará um acordo que favoreça ambas as partes e minimize os danos.

2. Verifique se há pendências em instituições, como SPC e SERASA, antes de conceder o crédito

análise de crédito é um instrumento importante para filtrar possíveis futuros inadimplentes, a fim de diminuir os riscos de calote.

Deve-se estabelecer limites ou, principalmente, recusar crédito para os clientes que estejam com pendências com outras empresas, a fim de evitar que esse problema se repita com a empresa para a qual trabalha.

Por isso, é essencial reconsiderar a concessão de crédito para pessoas jurídicas que estejam com seus nomes inclusos no SPC e/ou SERASA.

3. Incentive o pagamento no cartão de crédito

Sempre que possível, incentive o pagamento no cartão de crédito por parte do seu cliente. Isso porque, como se sabe, nesses casos, o valor concedido é pago diretamente pela operadora, garantindo que você receberá o esperado como pagamento da compra.

Dessa forma, a inadimplência, caso ocorra, é repassada para uma outra empresa, de forma a aliviar a sua situação, garantindo a saúde financeira do seu negócio, mesmo que se perca uma porcentagem, referente ao uso do cartão, repassada à operadora.

É melhor, nesses casos, ter uma redução referente à taxa do que correr o risco de não receber o valor do crédito.

4. Estabeleça uma política de crédito baseada no relacionamento entre as partes

Uma forma de incentivar o pagamento correto é criando uma política de crédito que incentive um bom relacionamento entre as partes.

Estas são as opções que podem ser estabelecidas:

  • crie programas de fidelidade para aqueles que realizam as compras e pagam em dia suas dívidas;
  • ofereça descontos para aqueles que realizarem o pagamento antecipado;
  • estabeleça a possibilidade de aumento de crédito de acordo com o relacionamento a longo prazo entre as partes, principalmente para clientes novos;
  • crie padrões de confiança para empresas que facilitem a investigação do histórico de crédito.

5. Pesquise a situação financeira dos sócios

Um bom retrato da capacidade da empresa em arcar com as dívidas é a situação financeira dos sócios, que deve ser verificada.

Caso tenham um perfil inadimplente, isso pode significar que a empresa está passando por um período conturbado e não está gerando rentabilidade suficiente para que o sócio honre suas dívidas ou, até mesmo, apontar um comportamento de má-fé por parte dos envolvidos.

Por isso, caso algum dos responsáveis pela contratante esteja em situação delicada, é importante reavaliar a concessão de crédito.

Melhores práticas para lidar com os clientes inadimplentes

Ok, mas como resolver a situação daqueles que já estão em dívida aberta com o negócio? Afinal, além de evitar o prejuízo, é importante ter a possibilidade de recuperar o que foi gasto e ser ressarcido do valor em débito.

Nesses casos, pode-se tomar algumas das ações a seguir. Entenda!

Automatize seu sistema de clientes

A partir de uma automação efetiva dos clientes, é possível reconhecer rapidamente quando ocorre uma situação de inadimplência. Quanto mais cedo ela for identificada e devidamente cobrada, menor será a dificuldade da outra parte em honrar o compromisso firmado.

Hoje, há, no mercado, softwares específicos que enviam mensagens periodicamente para os responsáveis pela dívida, lembrando-os da inadimplência e abrindo o canal de comunicação para negociações.

Mantenha um diálogo aberto com os inadimplentes

Estabelecer uma relação de diálogo aberto com os inadimplentes é fundamental para ter chances de reaver o crédito concedido.

Como falamos no início do post, muitas vezes, a situação foge das mãos da pessoa jurídica devido a problemas com investidores, à própria inadimplência em seu negócio ou a crises no setor.

A partir do diálogo e da compreensão da situação real, pode-se pensar em soluções efetivas que poderão incentivar o pagamento de, pelo menos, parte do valor concedido como crédito.

Ofereça soluções de acordo com o motivo da inadimplência

Pode-se pensar em soluções que concernam com o motivo da inadimplência. Retornando ao exemplo do agronegócio, há crises sazonais derivadas de safras ruins ou problemas climáticos.

Nesses casos, pode-se renegociar a dívida ou o prazo de pagamento, de forma a esperar o restabelecimento da situação financeira e garantir maiores chances de liquidação.

O importante é acompanhar de perto a situação de cada um dos clientes e oferecer soluções adequadas ao perfil de cada negócio. Por exemplo, renegociações entre empresas veteranas e iniciantes serão diferentes, mas pode-se conseguir bons resultados com ambas em longo prazo.

O fundamental para evitar a inadimplência é ter as informações corretas nas mãos e estabelecer uma política de crédito sólida e madura.

Gostou do nosso conteúdo? Quer ter acesso a publicações interessantes como esta? Continue a visita ao nosso blog e aprenda como criar uma política de crédito eficaz para sua corporação!

Sobre o autor

BCN Treinamentos

Deixar comentário.

Share This