Gestão Financeira

Contabilidade para não contadores: 10 conceitos na prática

É imprescindível que uma empresa invista em um controle financeiro efetivo a fim de garantir a saúde e a continuidade do negócio.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com os principais conceitos de contabilidade para não contadores.

Compreender conceitos contábeis e suas aplicações práticas permitem maior eficiência na solução das demandas diárias e melhoram a qualidade do trabalho desenvolvido pelo setor.

Dessa forma, você que é coordenador ou gestor financeiro, mas não é especialista na área de contabilidade, pode dominar conceitos e agregar informações importantes para o desenvolvimento da sua atividade de modo mais eficiente.

Quer entender alguns conceitos de contabilidade na prática? Então continue a leitura deste artigo e descubra!

1. Balanço patrimonial

O balanço patrimonial nada mais é do que uma demonstração contábil, econômica e financeira que apresenta a situação da empresa em um determinado período.

Esse é o documento mais importante para declaração da situação financeira da empresa, já que o seu principal objetivo é fornecer informações contábeis precisas sobre o negócio.

Podemos dizer que o balanço patrimonial é um documento fundamental para a gestão e manutenção da saúde financeira de qualquer empresa.

2. Capital de giro

O capital de giro é a quantidade de dinheiro necessária para que a empresa mantenha as suas operações funcionando.

Ele precisa ser monitorado e gerido de forma permanente pois está relacionado à quantidade de vendas, despesas, investimentos, inadimplência, custos, parcelamento de clientes, etc.

Para descobrir o capital de giro da empresa basta aplicar a seguinte fórmula:

valor das contas a receber + valor em estoque – valor das contas a pagar = capital de giro.

É importante destacar que o setor financeiro deve mapear todas os créditos e débitos da empresa. Ter todas as informações é imprescindível para conhecer a real situação financeira do negócio e ter elementos que permitam um planejamento mais adequado.

3. Demonstração de Resultado do Exercício — DRE

A DRE é um documento que resume todas as operações financeiras da empresa em período determinado.

Além de auxiliar na análise dos lucros ou prejuízos da empresa, o DRE detalha resultados, custos de produção, despesas, receitas, impostos, etc.

4. Demonstração do Fluxo de Caixa — DFC

Esse é um documento que detalha o resultado de entradas e saídas do caixa da empresa em um determinado período.

Ele é muito parecido com a Demonstração de Resultado do Exercício, mas a diferença é que na DFC é considerado o dinheiro que entrou de fato e não apenas o registro da transação.

A Demonstração do Fluxo de Caixa não é um documento obrigatório para todas empresas, estando restrito às sociedades empresárias de capital aberto ou com um patrimônio líquido superior ao montante de R$ 2.000.000,00.

Todavia, é um documento interessante também para a rotina das pequenas empresas já que permite um controle interno mais rigoroso, trazendo informações que auxiliam na administração do ciclo financeiro de forma eficiente.

5. EBITDA

EBITDA é uma sigla proveniente da expressão inglesa “Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization”. Em tradução livre: “Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”.

Ele é um conceito extremamente importante para o setor financeiro da empresa, já que auxilia na compreensão dos balanços e permite descobrir qual é o real potencial de geração de caixa de um negócio.

Ou seja, com o EBITDA é possível quantificar quanto a empresa está gerando com suas atividades operacionais.

6. Indicadores financeiros

Indicadores financeiros são informações que permitem demonstrar a saúde financeira de uma empresa. Alguns exemplos de indicadores financeiros são a margem de contribuição, o fluxo de caixa, o Demonstrativo de Resultado do Exercício e o índice de liquidez.

7. Patrimônio

Por patrimônio, entende-se o conjunto de todos os bens, obrigações e direitos de uma empresa. O valor do patrimônio é importante pois serve como base para o cálculo do balanço patrimonial.

Alguns exemplos de patrimônio são as máquinas, os ativos em dinheiro e produtos em estoque.

Vale destacar que o chamado patrimônio líquido é o saldo positivo calculado por meio da diferença entre os ativos e passivos da empresa. Sendo ativos os bens que podem gerar recursos e passivos as obrigações que devem ser pagas para terceiros.

8. Planos de Contas

Plano de contas é uma estratégia de categorização e organização das contas da empresa. Desta forma, ele é um documento que serve para organizar as movimentações financeiras e as informações que são utilizadas como base para a elaboração das demonstrações contábeis anteriormente citadas.

9. Regimes de Contabilidade

São dois os Regimes de Contabilidade: o Regime de Caixa e o Regime de Competência. Entenda o conceito de cada um deles a seguir:

9.1. Regime de Caixa

No Regime de Caixa as receitas e despesas são contabilizadas quando o dinheiro é efetivamente movimentado. Ele é usado no Demonstrativo de Fluxo de Caixa.

9.2. Regime de Competência

Diferente do Regime de Caixa, o Regime de Competência é contabilizado no mês em que ocorreu a transação, mesmo que o dinheiro ainda não tenha sido recebido ou pago. Este regime é utilizado no Demonstrativo de Resultado do Exercício.

10. Resultado

O Resultado da empresa é o cálculo que compara o patrimônio líquido presente e o passado.

O valor do Resultado varia de acordo com o desempenho da empresa. Ele serve para verificar se a empresa teve lucro ou prejuízo no período analisado. Ele é importante, pois traz informações interessantes para a elaboração do planejamento do negócio.

Como você pôde ver ao longo deste artigo, conhecer conceitos contábeis e entender suas aplicações na prática é importante para organizar as finanças da empresa e manter o controle econômico do negócio.

Para se manter sempre informado e atualizado acerca dessas informações é importante que o profissional busque se reciclar e se requalificar constantemente. Isso traz bons resultados não só para a empresa em que ele atua como para o próprio crescimento profissional.

Agora que você já sabe um pouco mais de contabilidade para não contadores, que tal aprofundar o seu conhecimento em gestão financeira?

Confira o nosso post sobre a importância da gestão financeira para sua empresa e invista no desenvolvimento econômico do seu negócio.

Sobre o autor

BCN Treinamentos

1 comentário

Deixar comentário.

Pin It on Pinterest

Share This