Despesas fixas x despesas variáveis: importância, exemplos e diferenças
Gestão Financeira

Despesas fixas x despesas variáveis: importância, exemplos e diferenças

despesas-fixas-variaveis
Escrito por BCN Treinamentos

Obter o máximo de lucro possível é o objetivo de toda empresa, mas não basta apenas vender em grande quantidade, é necessário que os gastos sejam minimizados. Para calcular se sua empresa está lucrando é simples: lucro é a diferença das receitas menos os gastos que são basicamente: custos e despesas.

Para obter a máxima lucratividade é necessário que todos os desembolsos da organização sejam categorizados adequadamente e posteriormente analisados para entender como sua empresa está empregando seus recursos financeiros. Com isso será possível implementar uma gestão eficaz de Custos e Despesas.

Neste post focaremos no tema Despesas, explicando as diferenças entre Despesas Fixas e Variáveis e exemplificando de forma clara e concisa.

Boa leitura!

O que são despesas?

Antes de falar sobre despesas fixas ou variáveis, você precisa entender o que são despesas.

Despesas e custos não são a mesma coisa, visto que os custos são gastos do produto/serviço e as despesas são os gastos associados à administração e comercialização desses produtos/serviços.

Exemplos de despesas e custos

Para entender melhor essa diferença, veja os exemplos abaixo:

  • despesas: gastos relativos à gestão da empresa, que permitem seu funcionamento, como marketing e publicidade, internet, salários dos administradores, material de escritório e até o café que é servido para os clientes e funcionários;
  • custos: gastos relativos à produção ou aquisição de mercadorias, como matéria-prima, salários dos operadores, logística para a produção, depreciação de máquinas, embalagens etc.

Veja também: Gastos, custos e despesas: é tudo a mesma coisa?

Despesas fixas

Despesas fixas são aquelas que não se alteram com as vendas e distribuição dos produtos e/ou serviços. Em outras palavras, independentemente das vendas mensais, as despesas classificadas como fixas ocorrerão de qualquer forma.

Essas despesas podem ser: gastos com aluguel, água, luz e limpeza do escritório, salários administrativos, gastos com marketing, material de escritório, treinamentos da força comercial entre outros.

Como essas despesas ocorrem periodicamente é importante ter sempre uma reserva para custear esses gastos. Com uma margem de segurança você evita imprevistos, pois mesmo as despesas fixas podem sofrer variações. Aliás, se elas começarem a variar muito, fique atento!

Despesas variáveis

Em oposição as despesas fixas, as despesas variáveis são aquelas associadas às vendas e distribuição dos produtos e/ou serviços. Quanto maior o volume de vendas, maiores as despesas variáveis. Um exemplo claro disso é a comissão dos vendedores.

Outros exemplos são: os fretes pagos pela entrega de produtos aos clientes, embalagens utilizadas na venda dos produtos, logística reversa, impostos de venda como ICMS, PIS/COFINS e ISS.

E como gerenciar as despesas variáveis? Essa não é uma tarefa tão simples. Diferentemente das despesas fixas, onde há margem de manobra para redução dos gastos, as despesas variáveis são mais difíceis de mexer.

Neste caso, será preciso renegociar com as empresas de logística tentando minimizar os preços de distribuição, reduzir os gastos com embalagens e revisar o plano de compensação da força de vendas.

Conclusão

Ao longo do artigo você viu as diferenças básicas entre custos e despesas, despesas fixas e variáveis, além de como é importante gerenciá-las para que sua empresa se mantenha lucrativa.

De maneira resumida, despesas fixas não têm qualquer relação com as vendas dos produtos ou serviços. Elas acontecerão faça chuva ou faça sol. Já as despesas variáveis têm relação direta com as vendas da companhia.

Em relação à gestão de despesas fixas e variáveis, primeiramente elimine o máximo de gastos possíveis, prevenindo-se contra grandes endividamentos. Controlar despesas é uma estratégia que permite aumentar a lucratividade da organização.

Apurar e gerir corretamente as despesas e os custos da sua empresa lhe proporciona vários benefícios, como a análise de Margem de Contribuição por produto. É ela que vai dizer se um produto ou serviço está sendo rentável ou não.

Ou seja, uma boa gestão de despesas, além de sua apuração e classificação eficiente, permitem monitorar e analisar resultados e indicadores de desempenho, como EBITDA, lucratividade e a própria Margem de Contribuição, de acordo com o que você planejou. Isso fará você atingir mais facilmente suas metas e consertar desvios.

Esperamos que você tenha gostado do nosso conteúdo sobre despesas fixas e despesas variáveis e tenha entendido a importância de seu gerenciamento em uma empresa.

Quer adquirir mais conhecimento sobre gestão financeira e otimizar ainda mais seu negócio? Então não deixe de acessar nosso agenda de cursos! Além disso, aproveite e assine a newsletter da BCN Treinamentos para receber mais conteúdos exclusivos como esse de forma gratuita e em primeira mão!

Sobre o autor

BCN Treinamentos

Deixar comentário.

Share This