Custo da Mercadoria Vendida (CMV): O que é e como calcular?
Gestão Financeira

Custo da Mercadoria Vendida (CMV): O que é e como calcular?

Não são poucos os problemas financeiros que as empresas enfrentam, mas muitos deles poderiam muito bem ser evitados se os gestores conhecessem um pouco mais sobre alguns conceitos financeiros e o Custo de Mercadoria Vendida (CMV) é um deles.

Esse indicador é importante para cálculo do lucro bruto de uma operação comercial. E mais, é por meio dele que se consegue calcular o custo das mercadorias com base não apenas no seu valor de aquisição, mas também no valor do investimento, ou seja, no valor de todo o estoque.

Os setores da indústria e serviços usam indicadores semelhantes com mesmo fim. São eles o Custo do Produto Vendido (CPV), para as indústrias e o Custo dos Serviços Vendidos (CSV), quando nos referimos aos serviços.

Assim, por se tratar de um indicador tão útil para a adequada avaliação da rentabilidade das suas mercadorias vendidas, vale a pena conferir este nosso novo artigo.

Boa leitura e bons negócios!

O que é Custo da Mercadoria Vendida (CMV)?

O Custo da Mercadoria Vendida (CMV) nada mais é que a soma dos custos para comprar e armazenar determinada mercadoria até que a venda seja realizada. Ele é um dado muito importante para o cálculo do Lucro Bruto.

Ele leva em consideração o volume em estoque, que faz parte dos ativos da empresa e compõe seu patrimônio. E é aí que reside a sua importância.

Muitos gestores não consideram que produtos parados no estoque contam como vendas não feitas, ocupam espaço físico na empresa e têm impacto sobre a margem de contribuição. Ou seja, produtos parados no estoque significam prejuízos.

Mas com o cálculo do Custo de Mercadoria Vendida o empresário passa a ter conhecimento do quanto é gasto para cada produto que fica estocado. Assim, ele passa a ter um controle mais preciso da situação financeira da empresa.

Quando o CMV aumenta há um impacto considerável na lucratividade da empresa. Devido a forte concorrência, muitas vezes a empresa não consegue repassar integralmente a diferença de custo para o seu preço final. Por consequência, para não perder participação de mercado, a empresa prefere aceitar uma diminuição do lucro bruto já que o custo de aquisição de um cliente pode ser muito alto.

Como calcular o CMV?

A fórmula de cálculo do Custo da Mercadoria Vendida vai depender do tipo de inventário do estoque que será usado no cálculo, lembrando que temos aqui dois tipos de inventários:

  • Inventário periódico: aquele em que é realizado em períodos de tempo determinados, de acordo com a necessidade da empresa. É um método simples que depende da contagem unitária de cada produto e é amplamente utilizado em pequenas e médias empresas.
  • Inventário permanente: aquele que é atualizado “em tempo real”, com o sistema controlando cada entrada e saída de mercadorias e insumos da empresa. Esse método facilita a vida do gestor já que as informações contidas nele auxiliam em todo o planejamento de compras.

Levando em consideração esses dois tipos de inventário, o cálculo do Custo de Mercadoria Vendida também pode ser feito considerando duas unidades de medida diferentes, o que não vai alterar a fórmula:

  • Por saldo monetário: unidade de medida em valores, útil para avaliações financeiras e também serve para medir os ativos da empresa em termos de estoque;
  • Por mercadoria: aqui o objetivo é fazer um balanço do estoque em quantidade, sendo útil para o departamento de operações.

Sabendo disso, vamos ao que interessa, ou seja, as fórmulas do cálculo.

Como calcular o CMV no inventário periódico

Por mercadoria

As variáveis usadas para o cálculo são as seguintes:

  • Estoque inicial (EI)
  • Compras (C)
  • Estoque Final (EF)
  • Custo de mercadoria vendida (CMV)

Por exemplo, supondo que tenhamos um estoque com 200 itens de certa mercadoria, compramos mais 100 itens novos e temos um estoque final de 180 produtos.

A fórmula para cálculo de CMV no inventário periódico será:

CMV = EI + C – EF.

Usando os números do nosso exemplo: CMV = 200 + 100 – 180.

Portanto, nosso CMV = 120

Por saldo monetário

As variáveis do cálculo são as mesmas, apenas multiplicaremos os valores do exemplo acima por um custo de aquisição da mercadoria fictício de R$ 10,00

  • Estoque Inicial (EI) = R$ 2.000
  • Compras (C) = R$ 1.000
  • Estoque Final (EF) = R$ 1.800

Aplicando a fórmula:

CMV = EI + C – EF 

CMV= 2.000 + 1.000 – 1.800. Portanto, CMV = R$ 1.200

Como calcular o CMV no inventário permanente

No sistema de inventário permanente, o controle é feito em tempo real e é fundamental levarmos em consideração duas outras variáveis ao fazer o cálculo:

  • Devoluções de Venda (DV): é o número de mercadorias que voltaram ao estoque por logística reversa;
  • Devoluções de Compra (DC): os produtos que foram devolvidos ao fornecedor, ou seja, os produtos que saíram do estoque.

Por mercadoria

Veja como fica o cálculo com a introdução das novas variáveis, considerando o mesmo exemplo acima.

  • Estoque inicial (EI) = 200
  • Compras (C) = 100
  • Devolução de vendas (DV) = 10
  • Devolução de compras (DC) = 15
  • Estoque Final (EF) = 180

Agora nossa fórmula fica assim:

CMV = EI + C + DV – DC – EF.

E o nosso cálculo: CMV = 200 + 100 + 10 – 15 – 180.

Portanto, nosso CMV = 115

Por saldo monetário

Como no item anterior, agora, basta multiplicarmos as variáveis pelo custo de aquisição de R$ 10,00:

  • Estoque inicial (EI) = R$ 2.000
  • Compras (C) = R$ 1.000
  • Devolução de vendas (DV) = R$ 100
  • Devolução de compras (DC) = R$ 150
  • Estoque Final (EF) = R$ 1.800

Usando a mesma fórmula:

CMV = EI + C + DV – DC – EF.

CMV = 2.000 + 1.000 + 100 – 150 – 1.800. Portanto, CMV = R$ 1.150

Fácil, não?

Mas como você pode perceber, será preciso implantar um sistema de controle de inventário para registrar todas as entradas e saídas do seu estoque em tempo real. Já, quando quiser fazer uma análise de períodos em que o faturamento já foi fechado, então poderá usar o inventário periódico.

Conclusão

Aprendeu o que é Custo de Mercadoria Vendida, sua importância e como calculá-lo? Percebeu também como ter o estoque sobre controle é importante para esse cálculo?

Afinal, o cálculo do Custo de Mercadoria Vendida só pode ser feito corretamente se a empresa possui uma eficiente gestão e controle de estoque.

Ações como registrar tudo que chega e que sai da empresa, tanto mercadorias quanto e insumos, checar os registros constantemente e programar as compras com fornecedores, são assim fundamentais para a boa administração da empresa e para a definição do seu CMV.

E para saber mais sobre temas relacionados e se manter sempre atualizado, não deixe de assinar a Newsletter da BCN Treinamentos. Dessa forma, você não irá perder nenhum dos nossos próximos conteúdos.

Veja também:

Como fazer a gestão de custos de maneira eficiente na empresa?

DRE: O que é e qual a importância para o seu negócio

Sobre o autor

Carolina Ferreira Aleixo

Deixar comentário.

Share This