RH

Turnover de colaboradores: 3 formas para calcular

O turnover é um dos indicadores mais utilizados pela área de recursos humanos. No entanto, o seu cálculo ainda é cercado de dúvidas e variações que podem atrapalhar o processo de avaliação de resultados.

E para te ajudar, neste artigo você vai entender o que é este indicador, quais as principais maneiras de realizar o seu cálculo e conhecer algumas orientações fundamentais para que ele seja avaliado da melhor forma.

Aproveite o conteúdo!

O que é o turnover?

Existem diversas formas de explicar o que é o índice de rotatividade de uma empresa, e nós vamos te apresentar o seu significado através de um conceito simples.

Imagine que a empresa é um sistema orgânico que, para funcionar, precisa de muita energia. Essa energia é gerada diariamente por todas as pessoas que fazem parte do sistema, que são os colaboradores.

Quando um colaborador sai, parte da energia acaba se perdendo. Assim, para que o sistema funcione da melhor forma e o equilíbrio seja mantido, uma nova pessoa precisa ser realocada.

Portanto, o turnover é o indicador responsável por medir o fluxo de entrada e saída das pessoas dentro de uma empresa.

Dessa forma, ele reflete tanto os efeitos de algumas ações e decisões que são tomadas na empresa e impactam nos índices de admissões e demissões, quanto as variáveis externas e movimentações naturais do mercado de trabalho.

Assim, por mais que alguns acreditem que o turnover apresenta o foco principal de medir as demissões de uma empresa, ele vai muito além deste ponto e aborda os mais diversos fatores que afetam aspectos como a cultura, gestão e operação da empresa.

Alguns exemplos de fatores que podem impactar no turnover são:

  • Estilos de liderança;
  • Clima organizacional;
  • Estrutura de cargos e funções na empresa;
  • Oportunidades de mercado;
  • Possibilidade de crescimento no negócio.

Por isso, assim como os demais indicadores de RH, o turnover deve ser avaliado levando em consideração as variáveis que impactaram no seu resultado, como também a análise de outros indicadores de gestão de pessoas.

3 maneiras de calcular o turnover

Existem algumas variações para o cálculo do turnover, e todas elas atuam com uma função específica.

Aqui, nós iremos te apresentar as 3 mais utilizadas no mercado.

Turnover geral

Este modelo oferece uma visão mais ampla sobre o fluxo de entrada e saída de pessoas na empresa em um período específico, sendo o mais utilizado para avaliar a efetividade do planejamento de RH.

Para o cálculo, são utilizadas as seguintes variáveis:

  • A= número de admissões num período;
  • D= número de demissões num período;
  • HM= média do headcount. (número de funcionários)

Assim, a fórmula fica dessa maneira:

Turnover geral = [(A+D) / 2] / HM * 100%

Observação: para calcular a média do headcount, use a seguinte fórmula:

HM = (Hi + Hf) / 2

Usando as variáveis:

  • HM= média do headcount.
  • Hi= headcount inicial;
  • Hf= headcount final.

Turnover acumulado

O índice de rotatividade acumulado aborda os desligamentos que ocorreram num período, podendo ser calculado de maneira mensal, trimestral, semestral ou anual.

Assim, aqui são desconsiderados os valores de admissões e trabalhados apenas as variáveis de:

  • D= número de demissões num período;
  • HM= média do headcount.

Veja a fórmula:

Turnover acumulado = D / HM * 100%

Veja que o cálculo do headcount médio é feito da mesma forma que na fórmula anterior, mas para um período mais longo.

Por exemplo, se você escolheu avaliar o primeiro semestre de um determinado ano, os valores de headcount serão dos meses de janeiro (Hi) e junho (Hf).

Turnover mensal acumulado anualizado

O índice anualizado avalia o turnover acumulado através de uma comparação entre os meses de um período, com os seguintes fatores:

  • D= soma de desligamentos num período;
  • HM= média do headcount.
  • M= número de meses que estão sendo avaliados.

Assim, a fórmula funciona dessa maneira:

Turnover anualizado = (D / HM) * (12/M) *100%

Orientações para calcular e avaliar o turnover

Antes de iniciar o cálculo do turnover na sua empresa, é preciso dedicar uma atenção especial a alguns pontos fundamentais para que os melhores resultados sejam obtidos.

Refine e estude os números antes de realizar o cálculo

Um erro bastante comum dos profissionais que estão iniciando o processo de acompanhamento do turnover na empresa, é o uso de valores que não foram trabalhados para o cálculo do indicador.

Quando falamos em “trabalhar” os números, estamos nos referindo ao processo de obter a informação e refinar os valores para entender de onde os números surgiram, fazendo uma análise crítica e entendendo de forma mais aprofundada o que gerou aquele resultado.

Dessa forma, você estará muito mais preparado para enfrentar os questionamentos da diretoria e demais setores, além de estar pronto para propor melhorias com base em análises e pesquisas sobre a realidade da empresa.

Não existe uma fórmula ideal

Quando você passa a analisar o turnover da sua empresa, você não deve utilizar apenas os critérios de mercado ou a prática mais comum aplicada pelas empresas para decidir qual o indicador ideal para o seu negócio.

Toda escolha deve tomar como base os objetivos da organização, o que é interessante de ser avaliado e as condições para a obtenção das informações.

E tudo isso está relacionado a uma explicação simples: não existe sentido em buscar se enquadrar nas tendências de mercado, se o básico que a sua empresa necessita não é analisado.

O indicador apresenta um panorama

Alguns profissionais acreditam que, ao iniciar o processo de acompanhamento de um determinado indicador ou grupo de indicadores, eles terão todas as informações e direcionamentos necessários para a implantação de melhorias e resolução de problemas.

Mas esta não é a finalidade de nenhum indicador, inclusive do turnover.

Os indicadores são responsáveis por apresentar um panorama real dos resultados atuais da empresa e apresentar uma interpretação que elimina a subjetividade e fornece dados concretos.

Assim, ele te apresenta um cenário do que está acontecendo. Porém, as mudanças devem ser feitas unindo mais informações.

Quanto menor o turnover, melhor?

A rotatividade de colaboradores gera impactos significativos em diversos aspectos da empresa, como custos com contratações, demissões e a manutenção da cultura organizacional.

Por isso, quando existe um elevado índice de turnover, quer dizer que a empresa está tendo altos custos com novas contratações e processos de desligamento, além de ter a sua cultura fragilizada. Afinal, uma ou mais demissões afetam diretamente o clima e engajamento da equipe.

Dessa forma, quanto menor o valor deste indicador, melhor para a saúde e bem-estar do negócio.

Por outro lado, turnover zero pode indicar falta de aquisição de novos conhecimentos, falta de processos meritocráticos e, talvez, a consolidação de uma cultura muito fechada e com risco de ser refratária a novas ideias.

Como você percebeu, o cálculo do turnover não é um processo simples e isolado. Ele deve estar inserido em uma estratégia com objetivos e metas alinhados.

A avaliação deste indicador reflete aspectos sensíveis e específicos da gestão de pessoas, que formam a “caixa preta do RH”. Assim, isso gera consequências não somente para o setor, mas para as outras áreas de negócio da empresa.

Além disso, o aumento ou redução do índice de rotatividade não ocorre voluntariamente, já que existem diversos fatores que impactam no seu resultado.

E saber como identificar e gerenciar esses fatores é uma habilidade necessária para todo profissional de RH que deseja desempenhar uma atuação estratégica na empresa.

Por isso, você deve saber quais números analisar, quais as perguntas-chave para este processo e conhecer os caminhos ideais para a realização do tratamento de resultados e desenvolvimento de melhorias.

Para aprender como calcular o Turnover na sua empresa faça nosso curso de Indicadores de RH. Neste treinamento além de aprender os conceitos principais para a implantação e acompanhamento dos principais indicadores, você ainda vai aprender a:

  • Desenvolver e utilizar modelos de dashboards;
  • Relacionar os indicadores com a cultura da empresa;
  • Obter dados com qualidade;
  • Diferenciar indicadores de RH estratégicos, táticos e operacionais;
  • Entender como criar e interpretar indicadores;
  • Gerar insights que direcionam planos de ação de gestão de pessoas;
  • Criar projeções realistas para os resultados;
  • Evitar os principais erros no uso de indicadores.

Sobre o autor

BCN Treinamentos

Deixar comentário.

Pin It on Pinterest

Share This