Gestão Financeira

6 dicas de como melhorar a análise de crédito da sua empresa

Muitas empresas oferecem abertura de crédito para seus clientes como uma forma de expandir as possibilidades de venda dos produtos ou serviços, possibilitando a venda não só à vista, mas também à prazo. Porém, pode gerar problemas diversos para a organização, caso a análise de crédito não seja feita de forma otimizada.

Portanto, é essencial que você saiba como otimizar e melhorar a análise de crédito, a fim de evitar problemas posteriores, evitando inadimplência e garantindo que a venda não se torne uma dor de cabeça no futuro.

Continue lendo e saiba mais sobre a importância de melhorar a análise de crédito. Confira também 5 dicas de como melhorar esse processo e, por fim, entenda a importância da definição de uma política de análise de crédito.

A importância de melhorar a análise de crédito

A análise de crédito é fundamental para evitar que sua empresa conceda empréstimos ou linhas de crédito para aqueles que tenham tendência em não honrar suas dívidas ou, por motivos diversos, tenham maiores chances de não conseguirem arcar com o valor estipulado.

Atualmente, no Brasil, são 61,7 milhões de inadimplentes. E os motivos são diversos: maior índice de desemprego faz com que pessoas físicas não consigam honrar suas dívidas, o aumento da inflação diminui o poder de compra das pessoas, situações adversas e, em alguns casos, má conduta do devedor.

A questão é que a inadimplência gera prejuízos para a organização. Dependendo dos valores devidos e da quantidade de pessoas inadimplentes, os valores podem causar um verdadeiro rombo nas finanças e, a depender da situação, gerar necessidade de empréstimos ou, até mesmo, o fechamento precoce da organização.

Por isso é essencial refinar a análise de crédito, a fim de minimizar esses riscos e garantir que concederá essa condição apenas àqueles que honrarão a dívida e pagarão em dia os valores.

Dicas de como melhorar a análise de crédito da empresa

Mas, então, como melhorar a análise de crédito da empresa? Por meio das 5 dicas que vamos apresentar a seguir, você conseguirá refinar os critérios e minimizar as chances de problemas posteriores.

1. Defina uma política de crédito

Em primeiro lugar, é de extrema importância criar uma política de crédito que esteja em consonância com o perfil da empresa. Não é possível, por exemplo, conceder grandes linhas de crédito se o negócio é pequeno.

Deve-se lembrar que a concessão de crédito impacta na entrada de recursos e, por isso, é necessário dar crédito de acordo com o porte do negócio, a fim de minimizar os prejuízos.

Cada empresa precisa ter a sua política de crédito, adequada ao seu perfil e ao padrão de consumo do público.

2. Estabeleça um limite

Como falamos acima, o estabelecimento de um limite para a concessão de crédito é fundamental para não “quebrar” a empresa. Afinal, a entrada de recursos se dá por meio da venda de produtos ou serviços.

concessão de crédito, realizada de acordo com o perfil e histórico do cliente, é efetuada a fim de minimizar os riscos de inadimplência, de forma a não comprometer o fluxo de caixa da empresa .

Outro ponto relacionado com estabelecimento de limite é: deve-se analisar o limite de crédito caso a caso. Por exemplo, uma empresa que tenha rendimento mensal de R$ 10 mil não poderá ter o mesmo crédito de uma que tenha lucros mensais de R$ 500 mil. Deve-se pensar num limite caso a caso, estabelecendo valores proporcionais à capacidade de pagamento de cada negócio.

3. Monitore e controle as regras

Provavelmente a primeira política de crédito que você realizar precisará de ajuste ao longo do tempo. Isso porque, segundo o desempenho do negócio, o perfil da empresa e diversas outras mudanças, podem se tornar necessárias modificações posteriores.

Portanto, é importante avaliar a eficácia da política de crédito, a fim de atestar se ela de fato está reduzindo os índices de inadimplência e permitindo a manutenção da rentabilidade da organização.

Avalie, portanto, os pontos fortes e fracos ao longo do tempo, adequando aquilo que não estiver dando certo e reforçando o que for bem-sucedido e, também, otimizando de acordo com o cenário atual.

4. Use um software de controle

Quando a análise é realizada de forma manual, podem ocorrer erros de julgamento, concedendo maior crédito a quem não deveria ter essa facilidade. Ao automatizar o processo por meio do uso de softwares de análise de crédito, é mais fácil evitar este tipo de erro.

Além disso, há uma padronização do processo de análise, já que os algoritmos serão os mesmos, independentemente da pessoa que o opere. E, também, agiliza os processos de análise, já que por meio de um clique a avaliação é realizada, diminuindo os processos burocráticos.

Outros benefícios da automação são:

  • direcionamento do foco da equipe para outras funções analíticas;
  • otimização do uso das informações de diversas bases de dados;
  • integração das informações do software com os demais setores (vendas, financeiro, contábil, entre outros).

5. Conheça o perfil do cliente

Para conhecer o perfil do seu cliente, é importante analisar dados de diversas fontes. Assim, por meio dessas características (como histórico de vendas, se é um bom pagador, se tende a realizar compras de valores semelhantes ao da que será realizada em sua empresa) poderá precisar mais facilmente se ele é um bom pagador ou não.

Afinal, não é apenas por ter o nome limpo ou determinada rentabilidade que a pessoa terá condições de arcar com o pagamento da dívida.

Estão entre os pontos que devem ser analisados:

  • bancos de dados públicos;
  • scoring de crédito;
  • registros financeiros, entre outros.

A importância de definir uma política de crédito

A partir de tudo que citamos anteriormente, pode-se perceber a importância de criar uma política de crédito para refinar a análise a ser realizada.

É por meio dela que se estabelece os parâmetros que serão utilizados na análise, seguindo o perfil da empresa. Assim, não se extrapola o limite a ser oferecido para os clientes e garante-se a rentabilidade do negócio.

A análise de crédito é um processo burocrático, mas fundamental para diminuir os índices de inadimplência. Porém, é importante providenciar o máximo de práticas para facilitá-la. Seguindo as dicas deste post você, com certeza, vai conseguir melhorar a análise de crédito na empresa.

Quer aprender como fazer uma análise de crédito na prática? Faça nosso Curso de Estratégias para Análise e Concessão de Crédito

Sobre o autor

BCN Treinamentos

Deixar comentário.

Pin It on Pinterest

Share This